domingo, 17 de dezembro de 2017

TURQUIA PROMETE ABRIR EMBAIXADA EM JERUSALÉM ORIENTAL

Depois de obter apoio dos países islâmicos para a causa palestina, presidente turco Recep Tayyip Erdogan desafia frontalmente as intenções diplomáticas de Trump.

Ele declarou neste domingo ( 17/12/2017) que seu país planeja abrir uma embaixada em Jerusalém Oriental - declarada pela OIC ( Organização para Cooperação Islâmica ) como capital do futuro Estado palestino.

O Conselho de Segurança da ONU poderá barrar mudanças unilaterais no status de  Jerusalém.


CASA BRANCA ANUNCIA QUE RECONHECERÁ MURO DAS LAMENTAÇÕES COMO ÁREA DE ISRAEL

Mesmo após 10 dias de confrontos entre israelenses e palestinos, a Casa Branca indicou hoje (15/12/2017) que o presidente dos EUA, Donald Trump poderá fazer  outro anúncio que inflamará os ânimos dos países árabes. Ele pretende reconhecer o Muro das Lamentações, na Cidade Velha de Jerusalém, como parte do território de Israel às vésperas dz visita de seu vice, Mike Pence à região. O tema é delicado nas negociações de paz, porque o local fica fora da região demarcada para Israel - pela ONU -  antes de 1967, além de estar próximo de pontos sagrados para o Islã.

Um funcionário da Casa Branca disse: " Não podemos imaginar Israel assinando nenhum acordo de paz que não inclua o Muro das Lamentações, nem uma situação na qual o Muro seja parte de Israel ", comentando que Trump acredita que " as fronteiras especificas da soberania de Israel serão parte do acordo final " .

Análise: EMBAIXADA DOS EUA EM JERUSALÉM EM 2 ANOS E RETIRADA DE TROPAS RUSSAS DA SÍRIA

Para quem não está familiarizado com a geo-política internacional será facilmente embromado com essas informações. A maior parte da população mundial, destituída do senso crítico e da simples noção do jogo político de nosso tempo, não irá mesmo perceber os motivos dos anúncios feitos pelos E.U.A. e RÚSSIA, abordados nas duas últimas postagens deste blog.

Os primeiros efeitos colaterais da declaração histórica de Donald Trump, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel já foram sentidos por Washington e o momento é de " assoprar a mordida ": perceberam as ASPAS no " provavelmente " ?  Agora, se o anúncio de Rex Tillerson ( secretário de Estado americano ) irá  acalmar os ânimos dos países árabes-muçulmanos, dos palestinos e amenizar as críticas da comunidade internacional é outra história.

Quanto a retirada das tropas russas da Síria, anunciada por Vladimir Putin em visita ao país de Bashar Al-Assad somente um leitor ingênuo para não compreender que após uma vitória fantástica de Moscou-Síria-Irã contra o resto do mundo - no submundo dos exércitos mercenários de toda espécie - Moscou não iria jamais abandonar o terreno.

E.U.A e RÚSSIA - uma mesma estratégia: Passar a impressão que tudo está bem.

RUSSIA ANUNCIA RETIRADA DE TROPAS DA SÍRIA

MOSCOU - O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou nesta segunda-feira o início da retirada das tropas na Síria. Durante uma reunião do Kremlin com as autoridades de Defesa e das Relações Exteriores, Putin afirmou que os objetivos da intervenção tinham sido cumpridos e solicitou que os esforços diplomáticos russos para mediar um acordo de paz no país sejam intensificados.
https://oglobo.globo.com/mundo/vladimir-putin-ordena-retirada-de-tropas-russas-da-siria-18872487
Vídeo Band:
http://videos.band.uol.com.br/bandnews/15798323/russia-anuncia-retirada-de-tropas-da-siria-para-facilitar-a-paz.html

EMBAIXADA DOS EUA NÃO SERÁ TRANSFERIDA PARA JERUSALÉM ANTES DE 2 ANOS – DIZ SECRETÁRIO DE ESTADO

  
REX TILLERSON - Secretário de Estado dos E.U.A.


Paris, 8 Dez 2017 ( AFP ) - Os Estados Unidos " provavelmente " não vão transferir a embaixada americana de Tel-Aviv para Jerusalém antes de dois anos, declarou nesta sexta-feira (8), o secretário de Estado americano, Rex Tillerson.
https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2017/12/08/tillerson-diz-que-embaixada-americana-provavelmente-nao-sera-transferida-a-jerusalem-antes-de-dois-anos.htm


sábado, 16 de dezembro de 2017

Análise: Os EFEITOS COLATERAIS do reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel


Após protestos e mortes entre os palestinos, condenação da comunidade internacional e fúria por parte dos países árabes, os EFEITOS COLATERAIS da decisão dos EUA de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel e da mudança de sua embaixada de Tel- Aviv para lá, atingem agora a esfera política. 

Primeiro, RÚSSIA e TURQUIA condenaram o reconhecimento dos EUA. Depois, os países membros da OIC ( Organização para Cooperação Islâmica ) declararam JERUSALÉM ORIENTAL como a capital do  " futuro " estado da Palestina e seus líderes pediram que TODOS OS PAÍSES do mundo reconheçam o mesmo. E por fim, a PALESTINA pediu a intervenção de Vladimir Putin para impedir a embaixada dos EUA em Jerusalém.

Se além dos países árabes, países ocidentais começarem a reconhecer JERUSALÉM ORIENTAL como a capital da Palestina o cenário não é bom. Pior será,  se a RÚSSIA de Putin fizer esse reconhecimento.

Por enquanto, o reconhecimento é apenas uma declaração, mas, quando os EUA transferirem fisicamente sua embaixada para Jerusalém e por exemplo a RÚSSIA resolver transferir sua embaixada de Tel-Aviv para Jerusalém Oriental... aí sim, teremos o problema dos problemas, pois não sabemos qual será a reação de Israel, que não avisa, nem manda recado.

O fato é que, os efeitos colaterais estão apenas começando.

PALESTINA PEDE INTERVENÇÃO DE PUTIN PARA IMPEDIR EMBAIXADA DOS EUA EM JERUSALÉM

O líder palestino Mahmoud Abbas escreveu uma carta ao presidente russo, Vladimir Putin, pedindo-lhe que convencesse os EUA a desistir da ideia de transferir a embaixada norte-americana em Tel Aviv para Jerusalém, segundo disse à Sputnik nesta quinta-feira (12) o chefe da Organização para a Libertação da Palestina (OLP).


LÍDERES MUÇULMANOS PEDEM QUE PAÍSES RECONHEÇAM JERUSALÉM COMO A CAPITAL DA PALESTINA

Líderes de países muçulmanos pediram nesta quarta-feita ( 13/12/2017 ) que Jerusalém Oriental seja reconhecida como capital do FUTURO estado da Palestina, segundo a France Presse.

Os presidentes da Autoridade Palestina, Mahmould Abbas, e da Turquia, Recp Tayyip Erdogan estão entrte os líderes que participam da reunião de emergência da OCI ( Organização de Cooperação Islâmica ), em Istambul na Turquia.

No rascunho da declaração, divulgado pela Reuters, os líderes de mais de 50 países muçulmanos, convidam " TODOS OS PAÍSES " a reconhecer o Estado da Palestina e Jerusalém Oriental como sua capital ocupada. Eles ainda consideram que a decisão de Washington monstra que os Estados Unidos abrem mão do seu papel de apoiador da paz no Oriente Médio.

https://oglobo.globo.com/mundo/erdogan-pede-que-jerusalem-oriental-seja-reconhecida-capital-palestina-22184730

PAÍSES MUÇULMANOS DECLARAM JERUSALÉM ORIENTAL CAPITAL DA " PALESTINA "

Istambul 13/12/2017


A Organização para a Cooperação Islâmica (OCI) Jerusalém Oriental como a capital da Palestina, segundo diz a resolução aprovada durante a cúpula de emergência da organização. A resolução sublinha que os EUA perderam seu papel de mediador no Oriente Médio, exortando Washington a cancelar sua decisão de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel. Em caso contrário, Washington arcará com toda a responsabilidade pelas consequências dessa medida, segundo diz o documento. Da cúpula da OCI participam os representantes de 48 países.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

PUTIN E ERDOGAN CONDENAM RECONHECIMENTO DE JERUSALÉM


O Presidente russo Vladimir Putin, reuniu-se com seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan em ANCARA nesta segunda-feira. Ambos condenaram o reconhecimento dos E.U.A. de Jerusalém como a capital de Israel, afirmando que a decisão " desestabiliza " a região.

http://beholdisrael.org/news-israel/news/putin-and-erdogan-condemn-jerusalem-recognition-following-meeting-ankara

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

MARCO HISTÓRICO: ANÚNCIO DO RECONHECIMENTO DE JERUSALÉM COMO A CAPITAL DE ISRAEL

E.U.A. RECONHECEM JERUSALÉM COMO A CAPITAL DE ISRAEL

O Presidente dos Estados Unidos, DONALD TRUMP  anunciou nesta quarta-feira ( 06/12/2017 ) o reconhecimento dos E.U.A.  a Jerusalém como a CAPITAL DE ISRAEL e que pediu ao Departamento de Estado que inicie o processo de transferência da Embaixada Americana de Tel-Aviv para Jerusalém.

Tal reconhecimento foi aprovado pelo SENADO AMERICANO em 1995, no entanto os antecessores de Donald Trump assinavam o adiamento do anúncio a cada SEIS MESES:

" Hoje finalmente reconhecemos o ÓBVIO: Que Jerusalém é a Capital de Israel. Isso é nada mais, nada menos do que o reconhecimento da realidade. Também é a coisa certa a fazer. É algo que TEM QUE SER FEITO."

O anúncio - que era uma de suas promessas de campanha - foi recebido com desagrado pelo  mundo árabe-muçulmano e por toda a comunidade internacional, com vários líderes de estado salientando que a medida irá causar protestos, violência e um entrave à paz na região.